Vestígios

"Vestígios" é o resultado de uma intensa investigação em dois domínios distintos e sobrepostos: por um lado, a exploração de lugares misteriosos, esquecidos e abandonados; por outro lado, uma imersão interna em uma condição de melancolia e tristeza. Sempre fui irresistivelmente atraída por esses não locais, lugares limítrofes que parecem ruínas congeladas no tempo. Decidi descrever os detalhes, os elementos comuns e banais e as estranhas composições que encontrei ao entrar nessas propriedades abandonadas. O que descobri, no entanto, foi mais do que isso. Fui confrontada com a eterna decadência do tempo que está impregnada nos objetos inanimados que foram deixados para trás como lembranças indesejados de um tempo distante, de outra vida. Além disso, percebi que estava tentando capturar mais do que o declínio de uma casa, de um quarto, de alguma coisa - esta série é uma tentativa de capturar um estado de suspensão, uma atmosfera melancólica na qual o tempo para e o presente desaparece .

Algumas das fotografias da série revelam cenários encontrados, situações estranhas inalteradas por mim, outras revelam meu interesse em interstícios, rasgos de luz, pontos de vista estreitos. Quando reunidos, eles compõem um retrato da solidão de todas as músicas que você não consegue ouvir, de todas as cores que não consegue ver e de todas as palavras que não consegue pronunciar, incorporando a solidão e o vazio.

Ana Leal (n. 1969, Brasil) é uma artista que se utiliza da fotografia em seus trabalhos. Natural de Recife, Nordeste do Brasil vive e trabalha atualmente em São Paulo. Concluiu o mestrado em Belas Artes na Universidade Internacional de Artes e Design de Miami - Art Institutes (2018) e o Curso Profissional em fotografia pela Escola Pan-Americana de Artes de São Paulo (2013).

Leal recebeu o prêmio Latin America Fotografia 7 e o 15º Prêmio Julia Margaret Cameron. Seu trabalho foi exibido nos Estados Unidos e no Brasil.